P90421966_highRes_the-bmw-ix-xdrive40-

BMW apresenta o iX, SUV 100% elétrico e com carroceria de alumínio

Conheça o primeiro modelo da marca alemã sob a nova plataforma modular de veículos elétricos e que leva o metal na estrutura

O BMW iX, utilitário-esportivo que será vendido a partir de novembro nos principais mercados mundiais, é o primeiro modelo a utilizar a nova plataforma modular destinada a carros elétricos da montadora alemã. E, dessa forma, é o primeiro carro desenvolvido pela marca nascido de um projeto pensado como 100% elétrico desde os rascunhos iniciais. 

Em busca da melhor combinação de resistência e baixo peso, o BMW iX utiliza estrutura de carroceria feita com alumínio, a partir de peças fundidas, extrudadas e chapas. Também são usados plástico reforçado com fibra de carbono (CRFP) nas estruturas do teto e partes das laterais e traseira, além de aço de alta resistência. 

Equipado com dois motores elétricos, um em cada eixo, o BMW iX tem tração integral. Um de seus destaques é a avançada aerodinâmica da carroceria, que tem coeficiente de atrito (Cx) de apenas 0,25.

Incorporando as características da atual linguagem de design da marca, notadamente com a vultosa grade frontal, o iX chega para ocupar o posto de modelo flagship da BMW, ou seja, será a grande vitrine tecnológica da marca alemã. 

Versões
O SUV elétrico será vendido inicialmente em duas opções: 

  • BMW iX xDrive50: conta com potência combinada de 385 kW (523 cv), torque de 765 Nm e autonomia de 630 quilômetros no ciclo WLTP – o protocolo oficial da União Europeia para homologação de veículos. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 4,6 segundos; 
  • BMW ix xDrive40: conta com 240 kW (326 cv), 630 Nm e autonomia de 425 quilômetros, cumprindo a prova de 0 a 100 km/h em 6,1 segundos.

A BMW já adiantou que haverá uma futura versão iX M60, que ainda está em fase de desenvolvimento e não tem data de estreia definida, com potência de 440 kW (600 cv). 

O BMW iX é equipado com a quinta geração do BMW eDrive, unidade composta pelo motor elétrico e sistema eletrônico de potência e transmissão, todos acoplados em um mesmo compartimento. A solução, além de oferecer maior eficiência no aproveitamento energético, é muito compacta e amplia a área livre para o habitáculo de passageiros. 

Recuperação adaptativa
Outra novidade presente no BMW iX é o sistema de recuperação de energia adaptativa. Ele utiliza de dados dos sensores e do sistema de navegação do veículo para definir a melhor estratégia de recuperação de energia para ampliar a eficiência e a autonomia. 

Durante a aproximação de um cruzamento, em que o motorista precisa parar o veículo, por exemplo, o grau de recuperação é automaticamente maximizado, priorizando o carregamento das baterias. 

Mas, se a desaceleração acontece em uma estrada aberta, as rodas podem girar livremente, desacopladas da transmissão, caso o sistema calcule que aproveitar a inércia pode ampliar mais a autonomia do que com o carregamento das baterias. 

A recuperação adaptativa é padrão quando a alavanca da transmissão é posicionada em “D”. O motorista tem a opção da posição “B”, que ativa a recuperação máxima de energia.

Nesse caso, a frenagem de recuperação é acionada assim que se tira o pé do acelerador, habilitando a chamada condução “one pedal feeling”, em que é possível conduzir o carro na maior parte do trajeto só usando o acelerador.

Há, ainda, a possibilidade de fazer o ajuste do nível de recuperação de energia pelo menu de configurações do veículo. 

Nova geração de baterias
O novo pacote de baterias usado no BMW iX também ganhou eficiência — comparado com aquelas utilizadas no BMW i3, sua densidade energética é cerca de 40% superior. O BMW iX xDrive 50 usa uma bateria de alta tensão com conteúdo de energia de 105,2 kWh, enquanto o xDrive 40 registra 71 kWh.

O BMW iX usa um sistema integrado de regulagem térmica para a cabine, trem de força e bateria mais eficientes. Ele também pode, em caso de uma parada programada para recarga, otimizar a temperatura da bateria, permitindo um carregamento mais rápido. 

A nova unidade de carregamento do iX oferece, de acordo com a BMW, maior flexibilidade ao consumidor. Usando corrente contínua (DC) nas estações de carga rápida, a bateria pode ir de 10% a 80% em apenas 35 minutos (XDrive50) ou 31 minutos (XDrive40). E, com uma carga de apenas 10 minutos, a autonomia pode ser elevada em 150 e 75 quilômetros, respectivamente. 

A BMW ainda ressalta os processos sustentáveis usados na produção do iX, realizado na planta alemã de Dingolfing. Dentre outros exemplos, a marca cita que os produtos de alumínio são todos produzidos usando energia solar e com alto conteúdo de sucata secundária.

Veja também:

Balança comercial: alumínio registra superávit no primeiro semestre de 2021

De acordo com a Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), a balança comercial do setor no primeiro semestre de 2021 registrou superávit de US$ 623 milhões (valor FOB, sigla em inglês para designar o frete em que a responsabilidade pelo transporte da mercadoria é do cliente). O resultado positivo se deve, principalmente, às exportações de alumina

Albras ocupa segunda posição no ranking nacional de comercialização da liga PFA

A Albras, subsidiária da multinacional norueguesa Hydro na produção de alumínio primário, tem se destacado no mercado de liga PFA (lingote com liga de silício), utilizada em larga escala pela indústria automotiva. Desde o lançamento do produto no seu portfólio, em 2019, a empresa ampliou em 100% a produção e já é a segunda maior

Novo IPad tem estrutura com alumínio 100% reciclado

Com foco no meio ambiente, os novos iPad e iPad mini têm estrutura com alumínio 100% reciclado e estão disponíveis nas cores prateado e cinza-espacial. Segundo a Apple, fabricante dos equipamentos, todos os modelos da linha contam com o metal. Atualmente, as operações corporativas globais da empresa são neutras em emissões de carbono. No entanto,

Rolar para cima