Ball

Ball inaugura biblioteca para crianças em Frutal (MG)

Iniciativa beneficiará cerca de 250 crianças da região e faz parte do projeto Cantos de Leitura

A Ball, empresa fabricante de latas de alumínio, inaugurará amanhã, 19 de novembro, uma biblioteca comunitária com mais de mil livros na Escola Municipal Cândida Arantes, localizada na cidade de Frutal (MG).

A iniciativa, que beneficiará cerca de 250 crianças da região, faz parte do projeto Cantos de Leitura, que constrói espaços com o objetivo de ampliar o acesso aos livros por estudantes de todo o Brasil e incentivar o hábito da leitura de forma lúdica.

De acordo com Thaís Moraes, gerente de Comunicação e Relacionamento com a Comunidade da Ball Embalagens para Bebidas América do Sul, a empresa tem grande preocupação em desenvolver projetos que auxiliem na educação das comunidades em que está inserida.

“Queremos proporcionar a essas pessoas mais acesso ao conhecimento por meio da leitura, pois somente com educação podemos transformar histórias”, comenta Thaís.

No mês passado, a Ball inaugurou outra unidade do Cantos de Leitura em Minas Gerais. A contemplada foi a Escola Municipal Professora Isabel Coutinho Galvão, em Pouso Alegre. O ambiente comporta até 980 crianças da comunidade.

Inauguração da biblioteca comunitária – Projeto Cantos de Leitura
Data: 19 de novembro
Horário: a partir das 10 h
Local: Escola Municipal Cândida Arantes – Rua Conquista, 925, Vila Esperança – Frutal (MG)

Crédito da imagem de abertura: Divulgação Ball

Veja também:

Hydro compra máscaras caseiras de empreendedores locais no Pará

Para estimular a economia local neste período de pandemia do novo coronavírus, a Hydro adquiriu cerca de 230 mil máscaras caseiras de pequenos fornecedores dos municípios em que suas unidades estão instaladas e as distribuiu para os empregados da Mineração Paragominas, Alunorte, Albras e de escritórios regionais. A seleção seguiu os critérios de qualidade e

A pedido da ABAL, Brasil investiga China por dumping na exportação de laminados de alumínio

Após denúncia realizada pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia (Secex) abriu investigação sobre a venda de produtos laminados de alumínio chineses por um preço menor do que o cobrado no mercado interno daquele país, o que afeta a indústria brasileira. Se a prática, chamada de dumping,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu