SSUCv3H4sIAAAAAAACAzWOvQ7CMAyE38VzJEBsGdmQ4AkqBpOYyGqaSPkpQlXfHbvQzec73XcLPLGyA7sAx9hrK9g4J7AnA+S55cIYwR5XA7Vh65WqZEU5bBTE3fReMiz6BwuXztFzCvVww+QnLGMFaehP8a7J51xgNXtYHgpW0J65Y+ovdIpPAdaHAQyU3EfZAi8UCbcpg1jju1GZ/rtm9pR/J3bPesKcHUbxz7pbUHnaer7yePs9/AAAAA==

Após queda em 2020, consumo de alumínio deve crescer mais de 10% em 2021

No entanto, mercado não deve alcançar o volume per capita de 2014

A cadeia produtiva do alumínio não parou de produzir durante a pandemia do novo coronavírus, mas houve redução de 4% na demanda anual, estimada em 1,5 milhão de t.

A previsão, no entanto, é de crescimento de 10,2% para 2021. A informação foi dada por Milton Rego, presidente-executivo da Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), durante live promovida pela Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio (Afeal).

“Se considerarmos o aumento da população brasileira, no ano que vem ainda não chegaremos ao consumo per capita de alumínio registrado em 2014”, ressalta.

A queda em 2020 foi impactada pelo desempenho dos principais segmentos consumidores de alumínio diante do cenário de pandemia. Atualmente, Transportes, Construção Civil, Embalagens e Energia correspondem a 85% da demanda do metal no Brasil.

Na avaliação do dirigente da ABAL, o setor de Transportes foi o mais afetado e deve demorar para retomar os níveis de 2019. Já a Construção Civil teve o segundo trimestre ruim, com reação e recuperação nos períodos seguintes.

Já na área de Embalagens, dois cenários foram evidentes ao longo da pandemia: o fechamento de bares, restaurantes e o cancelamento de eventos. E, por outro lado, houve aumento da compra de alimentos e bebidas em domicílio, o que contrabalançou o mercado.

Veja também:

Albras fecha novos acordos para fornecimento da liga PFA

A Albras – subsidiária da multinacional norueguesa Hydro, localizada em Barcarena (PA) – anunciou a assinatura de novos contratos para fornecimento da liga especial PFA para fabricantes automotivos de rodas de liga leve. Após o lançamento do produto no seu portfólio em 2019, a empresa já ocupa a segunda posição no ranking nacional de comercialização, com volume de

MRN completa 43 anos de mineração sustentável na Amazônia

A Mineração Rio do Norte (MRN), localizada no distrito de Porto de Trombetas, município de Oriximiná, no oeste do Pará, completa 43 anos de atividades no dia 13 de agosto – data do primeiro embarque de bauxita, matéria-prima da cadeia produtiva do alumínio. A companhia foi construída com o propósito de promover uma mineração sustentável

MRN retoma Projeto de Educação Ambiental e Patrimonial no Pará

A Mineração Rio do Norte (MRN) retomou as atividades do Projeto de Educação Ambiental e Patrimonial (PEAP) após suspensão causada pela pandemia da Covid-19. O objetivo é promover a conscientização ambiental e auxiliar na geração de renda de comunidades quilombolas no município de Oriximiná, no oeste do Pará. “O PEAP tem dois eixos de atuação:

Rolar para cima