109 fotos para acervo da Alunorte 2008.
Barcarena, Pará, Brasil.
Paulo Santos/Interfoto
set/out/2008

Alunorte apresenta iniciativa no 17º Simpósio Internacional de Confiabilidade

Em Vitória, empresa falará sobre a metodologia Life Data Analysis (LDA) para a coleta de dados e avaliação do tempo de vida útil de duas caldeiras de alta pressão em Barcarena (PA)

26 de agosto, às 11h05

A refinaria Alunorte apresentará, na próxima semana, o case “Metodologia LDA para aumento da campanha em caldeiras de alta pressão”. A apresentação será feita no 17º Simpósio Internacional de Confiabilidade (SIC), que será realizado de 28 a 30 de agosto no hotel Golden Tulip Porto Vitória, na capital do Espírito Santo.

A palestra, que será realizada no Painel 10 do evento, abordará o projeto desenvolvido pela refinaria de alumina localizada em Barcarena (PA), o qual contou com investimentos da ordem de R$ 7,5 milhões desde 2017, quando aplicou a metodologia Life Data Analysis (LDA) para a coleta de dados e avaliação do tempo de vida útil de duas caldeiras de alta pressão dentre o total de doze que estão instaladas na planta.

Com o suporte do software Weibull ++, foi definido o intervalo de manutenção preventiva e um planejamento de melhorias para ampliar a durabilidade operacional dos equipamentos. “Podemos citar como exemplo de melhoria destas caldeiras a detecção de uma falha em um conjunto de tubos, que conseguimos ajudar com o desenvolvimento de um protótipo de proteção, conhecido como escudo”, comenta o engenheiro mecânico de manutenção, Everton Mendonça, que apresentará o trabalho durante o SIC.

O resultado foi o aumento de 500% na atividade contínua (passou de 35 para mais de 220 dias) e a redução de 94% nas perdas financeiras anuais das caldeiras. Os próximos passos apontam para o desenvolvimento de um escudo ainda mais robusto, sem necessidade de troca, com uma nova estrutura de soldagem e limite mais amplo de espessura na proteção que deve ser instalado até 2020.

Veja também:

De ponta a ponta: multinacionais enxergam com bons olhos a compra de alumínio certificado

O Brasil é o único País do mundo com todas as refinarias de alumina certificadas pela Aluminium Stewardship Initiative (ASI). Em 2017, a organização global criou um programa independente com critérios e padrões, com foco em aspectos ambientais e sociais voltados para a produção, uso e reciclagem do alumínio. A certificação tem dois padrões:Performance: abrange questões

Hydro aumenta número de plantas de extrusão com certificação ASI

A Hydro teve este ano mais 15 unidades de produção certificadas de acordo com o Padrão de Desempenho da Aluminum Stewardship Initiative (ASI), que reconhece a produção, o fornecimento e a administração responsáveis de alumínio. Com isso, a multinacional agora possui 31 instalações de extrusão e fabricação de alumínio com o selo. As unidades recém-certificadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu