教堂外观,external_view02 (1)

Alumínio integra estrutura de igreja em Chengdu, na China

Obra dispensou uso de solda e levou apenas dois meses para ser construída

O alumínio está presente na Igreja do Parque Sino-Francês de Chengdu, na China. A estrutura em si é composta por um perfil tubular de aço e foi criada nos moldes da silhueta de uma tradicional capela ocidental. Para não utilizar a solda, os arquitetos optaram pelo uso de perfis tubulares de alumínio, metal mais reciclável do mundo, que permitiu a construção de um edifício leve, resistente, de fácil manutenção e reciclável.

O projeto foi executado, também, com perfis quadrados de alumínio, sem absolutamente nenhum ponto de solda. Segundo os arquitetos, o processo de construção foi simples e rápido, levando apenas dois meses para projetar a igreja e finalizar sua construção.

A igreja chama atenção pela arquitetura influenciada pela arte impressionista que transformou o realismo ao longo da segunda metade do século 19, além de transgredir a essência formal das tradicionais igrejas católicas ocidentais.

Rodeada por campos de lavanda, a obra assinada pelo escritório Shanghai Dachuan Architects abriu mão de materiais tradicionais para dar forma ao edifício atemporal, simples e minimalista, com aspecto abstrato a partir de efeitos de luz e sombra.

Crpedito das fotos:
Archexist

Veja também:

Alumínio possibilita a fabricação de esquadrias minimalistas

Integrar o projeto comercial ou residencial com o entorno e a natureza é uma tendência que tem exigido dos arquitetos e designers soluções inovadoras. A opção mais indicada tem sido criar grandes áreas envidraçadas por meio de esquadrias minimalistas. E o alumínio é o material que atende melhor essa demanda, ainda recente no Brasil, para

Esquadrias representam 80% do alumínio consumido na construção civil

Durável, leve e resistente à corrosão, o alumínio tem sido o material mais indicado para a fabricação de esquadrias, por meio de produtos extrudados. Hoje o setor, que inclui fachadas, janelas e portas, representa cerca de 80% do volume total do alumínio consumido na construção civil. A informação é de Magda Reis, consultora da Associação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu