DCIM100MEDIADJI_0162.JPG

Alubar está entre as melhores e maiores do Brasil

Empresa foi destaque nas pesquisas da revista Exame e do jornal Valor Econômico

A Alubar — fabricante paraense de fios e cabos elétricos de alumínio, presente nos principais projetos de linha de transmissão do País — aparece nos rankings Melhores e Maiores 2019, da revista Exame, e Valor 1000, do jornal Valor Econômico. Os critérios de avaliação das duas pesquisas são o balanço e relatórios divulgados pelas empresas em veículos de imprensa oficiais.

“O desempenho nos dois rankings nos mostra que, mesmo durante a crise, no contexto em que as empresas crescem pouco, o planejamento da Alubar tem dado certo. A tendência é crescermos ainda mais nos próximos anos”, afirma Fábio Camargo, gerente-comercial da companhia. O crescimento, destaca, é reflexo do investimento e planejamento da empresa para se manter à frente no mercado de cabos elétricos.

 Na lista de Melhores e Maiores — realizada a partir da avaliação dos dados de mais de 3 mil empresas — a Alubar está em 1º lugar no setor de eletroeletrônico, na categoria “Riqueza criada por empregado”. Em relação a 2018, ela também subiu 105 posições na lista das mil maiores empresas, divulgada pela Exame. Já no ranking Valor 1000 deste ano, a Alubar é a única representante do Norte do Brasil no top 20 das empresas do setor eletroeletrônico. Em relação ao ano anterior, subiu 67 posições, mostrando maior robustez econômico-financeira.

Veja também:

MRN amplia projeto e garante estudo a alunos em comunidades do Pará

Jovens das comunidades do Alto Trombetas II, localizada na cidade de Oriximiná, Oeste do Pará, cursarão o Ensino Médio com a expansão do Projeto de Apoio à Educação Básica que a Mineração Rio Norte (MRN) mantém com as comunidades quilombolas vizinhas da empresa. “O projeto oferece escola com condições reais de participação desses alunos, para que

Ibram afirma que produção mineral cresceu 11% em 2019

No mesmo dia em que o IBGE divulgou que a indústria extrativa apresentou queda de 9,7% em 2019, sendo determinante para recuo de 1,1% no desempenho da produção industrial brasileira, o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) apresentou outros resultados: segundo o órgão, a produção mineral, excluindo os segmentos de óleo e gás, cresceu 11% em

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu