editada

Alubar doa alimentos e itens de proteção e saúde no Pará

Empresa tem colaborado para redução dos impactos da pandemia na região

Nos meses de abril e maio, a Alubar, fabricante de cabos elétricos de alumínio do Brasil, apoiou instituições governamentais e não governamentais que realizam ações de assistência social e de saúde no Pará. As contribuições visam minimizar os efeitos da pandemia da Covid-19 na região em que a empresa tem operações.

“Internamente, temos tomado diversas medidas para proteger nossos colaboradores que, por serem essenciais ao setor de energia elétrica, continuam trabalhando. Mas não podemos jamais nos esquecer de que há uma crise de saúde além dos portões da empresa. Por isso, temos nos colocado à disposição para contribuir com a sociedade naquilo que está dentro de nossas possibilidades”, reforça Maurício Gouvêa, diretor-executivo da Alubar.

Veja abaixo as instituições beneficiadas e os itens doados pela Alubar:

  • Associação da Pia União do Pão de Santo Antônio — entidade beneficente que abriga 76 idosos em Belém
    – 3 mil itens entre materiais alimentícios e de higiene pessoal, como suplementos alimentares e fraldas geriátricas.

 

  • Fundação Pestalozzi — instituição sem fins lucrativos que atende cerca de 500 crianças com múltiplas deficiências na capital paraense
    – 300 kits de segurança contendo máscaras reutilizáveis e álcool em gel distribuídos para pacientes do Hospital Maternidade Santo Antônio e Casa Ronald McDonald.

 

  • Prefeitura de Barcarena
    – 2.500 máscaras de proteção tipo PFF2 e 20 camas hospitalares destinadas ao Hospital de Campanha de Barcarena.

 

  • Prefeitura de Abaetetuba
    – 5 t de cestas básicas para famílias carentes.

 

  • Campus da Universidade Federal do Pará (UFPA) em Abaetetuba
    – 10 caixas contendo filamentos ABS Prêmio de 175 mm, utilizados para impressão 3D de máscaras do tipo face shield para servidores dos sistemas de saúde e penitenciário.

 

  • Governo do Estado do Pará
    – 5 t de alimentos básicos para as pessoas em situação de rua que estão em isolamento social no Estádio Olímpico do Mangueirão, em Belém.

 

Veja também:

Estudo aponta futuro promissor para a indústria do alumínio

Uma avaliação inicial sobre o impacto da pandemia da Covid-19 na demanda global de alumínio feita pela consultoria CM Group, a pedido do International Aluminium Institute (IAI), revela que embora seja inevitável a queda em 2020, ainda há otimismo significativo para os próximos 30 anos: a previsão é que a demanda possa atingir 298 milhões

Alunorte e UFPA vão realizar pesquisa sobre o uso do resíduo de bauxita

A Alunorte, refinaria de alumina da Hydro, e a Universidade Federal do Pará (UFPA) firmaram parceria para um projeto de pesquisa, com duração de 18 meses, para estudar a viabilidade de produção de cimento de baixo carbono a partir da mistura do resíduo de bauxita com outras matérias-primas abundantes no Norte do Brasil. A iniciativa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu