ALUBAR-2_00530722_0_

Alubar anuncia expansões dentro e fora do Brasil

Empresa compra planta produtiva no Canadá e aumenta sua unidade em Barcarena (PA)

A Alubar, fabricante brasileira de cabos elétricos, anunciou este mês a aquisição de uma fábrica de vergalhões de alumínio no Canadá. A planta, localizada na província de Quebec, terá capacidade de produzir 100 mil toneladas de vergalhões e ligas de alumínio por ano a partir de março de 2020.

Segundo a empresa, uma parte da produção deverá ser enviada ao Brasil, onde será utilizada para a fabricação de cabos de energia, mas a maior parcela deverá ter como destino a América do Norte. Maurício Gouvea, presidente da Alubar, afirmou à agência de comunicação Reuters que o grande consumidor da produção dessa unidade é o setor de produtores de cabos para linhas de distribuição e transmissão nos Estados Unidos: “Essa é nossa primeira planta fora do Brasil. Tínhamos um planejamento para essa internacionalização e o mercado norte-americano se mostrava o melhor caminho, muito estável, uma economia muito mais previsível e muito mais aberta”, ele explica.

O movimento rumo ao mercado internacional veio após a Alubar ter concluído este ano uma expansão de 60% da capacidade de sua fábrica em Barcarena (PA), que fornece principalmente para projetos de transmissão e distribuição de energia locais. As obras de expansão, que começaram no início de 2018, contaram ainda com a aquisição de equipamentos, incluindo um forno de fusão, permitindo à empresa ampliar o leque de fornecedores de matéria-prima. Para Gouvea, isso traz à Alubar maior autonomia no caso de algum desabastecimento.

 

Veja também:

Hydro compra máscaras caseiras de empreendedores locais no Pará

Para estimular a economia local neste período de pandemia do novo coronavírus, a Hydro adquiriu cerca de 230 mil máscaras caseiras de pequenos fornecedores dos municípios em que suas unidades estão instaladas e as distribuiu para os empregados da Mineração Paragominas, Alunorte, Albras e de escritórios regionais. A seleção seguiu os critérios de qualidade e

A pedido da ABAL, Brasil investiga China por dumping na exportação de laminados de alumínio

Após denúncia realizada pela Associação Brasileira do Alumínio (ABAL), a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia (Secex) abriu investigação sobre a venda de produtos laminados de alumínio chineses por um preço menor do que o cobrado no mercado interno daquele país, o que afeta a indústria brasileira. Se a prática, chamada de dumping,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu