Alcoa

Alcoa apresenta case de sucesso de Juruti em evento sobre Amazônia

Iniciativa já beneficiou 10 mil pessoas em 138 comunidades do Oeste do Pará

Durante o Seminário Parcerias do Setor Privado pela Conservação da Amazônia, realizado pela Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA), em Belém (PA), a Alcoa falou sobre a experiência com o Instituto Juruti Sustentável (Ijus), com destaque para a iniciativa do Fundo Juruti Sustentável (Funjus), no painel temático sobre “Desenvolvimento Territorial”.

Fábio Abdala, gerente de Sustentabilidade da Alcoa Brasil, destaca que o encontro foi positivo pela troca de conhecimento, experiências e boas práticas. “Tivemos a chance de conhecer iniciativas interessantes baseadas na biodiversidade e na aceleração de negócios, assim como a oportunidade de compartilhar nossas experiências em Juruti e mostrar como o desenvolvimento nos territórios de mineração pode ser feito de maneira integrada com a comunidade, governo e empresas.”

Criado há 11 anos, com aporte de R$ 3,5 milhões pela Alcoa no período de instalação do projeto de mineração, o Funjus é totalmente independente, gerido pelo Ijus. Ao todo, já foram executados 42 projetos, beneficiando cerca de 10 mil pessoas em 138 comunidades, sediadas em seis municípios do Oeste do Pará, incluindo Juruti, município em que a Alcoa opera a mina de bauxita.

A parceria da Alcoa junto ao Ijus resultou em importantes ações como a criação da unidade de conservação Parque Lago Jará, liderada pela prefeitura de Juruti e o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). Destaque ainda para o Juruti UP, em parceria com o Centro de Empreendedorismo da Amazônia, para fomentar jovens empreendedores, e a Escola de Sustentabilidade Juruti, que já formou 40 lideranças focadas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) do município.

Crédito da imagem de abertura: divulgação

Veja também:

Projeto inspira jovens profissionais a ingressar no mercado do alumínio

No cenário atual de incertezas — também em decorrência da pandemia do novo coronavírus —, disseminar conhecimento, compartilhar experiências e dicas são primordiais para os estudantes de graduação e recém-formados se prepararem para o mercado de trabalho. Atenta a essa demanda e na busca constante pela aproximação com o meio acadêmico, a Associação Brasileira do

Reserva ambiental mantida pela CBA é destaque em Goiás

O Legado Verdes do Cerrado é uma reserva particular de desenvolvimento sustentável da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA). Localizada em Niquelândia (GO), a área, de 32 mil ha, sendo 80% de cerrado nativo, administrada pela Reservas Votorantim – gestora de ativos ambientais do grupo – destaca-se pela conservação e nova economia integrada com atividades tradicionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Menu