Alta produtividade proporcionada pelo alumínio é destacada em painel da construção civil

Luiz Henrique Ciotto, sócio consultor da Certiphic Engenharia de Valor, diz que material atende à demanda por maior produtividade da indústria de construção

O painel de Construção Civil no segundo dia do 8º Congresso Internacional do Alumínio, promovido dentro da edição 2018 da ExpoAlumínio, discutiu os usos do metal nesse segmento, além de seu potencial para a eficiência energética de edificações e a importância dos trabalhos de normalização do material.

Na palestra que ministrou na abertura do congresso, o economista Octávio de Barros ressaltou a importância da alta produtividade diante do atual cenário econômico. A boa notícia para o setor é que Luiz Henrique Ciotto, sócio consultor da Certiphic Engenharia de Valor, observou em sua palestra no painel de construção civil, nesta terça-feira (4/9), que “o alumínio está totalmente ligado à industrialização e ao aumento da produtividade na construção civil, demanda muito clara desse setor”. Isso acontece por sua leveza, que permite maior agilidade nos trabalhos. Pela mesma característica, destacou que ele é ideal para ser usado em coberturas.

As normas técnicas envolvendo o alumínio também foram abordadas no ciclo de apresentações. Vera Fernandes Hachich, sócia gerente da Tesis, falou sobre o Programa Setorial da Qualidade (PSQ) desenvolvido para portas e janelas de correr de alumínio no Brasil, explicando todas as etapas para seu funcionamento e lembrando que a iniciativa não deve ser vista simplesmente como uma obrigação para a homologação de seus sistemas, mas sim como um guia para pensar de uma nova forma os componentes desses sistemas e orientar sua produção de forma que eles ofereçam a qualidade e a segurança necessárias.

Por sua vez, Carlos Borges, vice-presidente de Qualidade e Tecnologia do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi), discorreu sobre o histórico da norma NBR 15575 – Edificações habitacionais – Desempenho, atualmente em revisão, e lembrou que seu cumprimento não só protege os fabricantes contra problemas causados por produtos fora de conformidade, como também reforça sua credibilidade junto aos clientes. Para isso, é importante que seus produtos atendam ao desempenho esperado em termos de segurança, habitabilidade e sustentabilidade.

Outro tópico importante foi o papel das esquadrias na eficiência energética das obras, abordado na palestra de Fernando Westphal, diretor da ENE Consultoria. Ele lembrou que elas precisam contribuir para o contato do ambiente com o exterior, mas sem deixar de proteger seus usuários do calor e do ruído. Nesse sentido, Westphal comentou que o projeto deve ser sempre avaliado como um todo, incluindo as particularidades climáticas, e lembrou que, além de esquadrias de alto desempenho, também é vantajoso usá-las em conjunto com vidros de controle solar.

Houve ainda espaço para apresentações de estudos de caso. Marcelo Barbosa, vice-presidente da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (Asbea) e sócio-fundador do escritório Bacco, mostrou o papel essencial do alumínio na obra do novo prédio do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte e na sua integração com o edifício antigo, enquanto os trabalhos na construção da Torre Mata Atlântica, em São Paulo, foram mostrados por Mauricio Bianchi, diretor de Construção da Cidade Matarazzo.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *